12 junho 2016

Vem de dentro


Postado por Nat


Oh, I’m a mess right now
Inside out
Searching for a sweet surrender

Imagem de girl, sun, and hair
Foto: We ♥ it
 Listening: I'm a Mess, Ed Sheeran



Eu estou uma bagunça. E eu sei, é inevitável vez ou outra se sentir assim. A gente só precisa perceber, sentir o caos e então, tirar o dia (a semana, o mês, o ano...) de folga e começar a colocar o coração, a alma e a vida em seus devidos lugares.

Faz muito tempo que venho me sentido bagunçada e procrastino uma arrumação no meu ego. Teoricamente conheço todos os passos que devo tomar. Cada rumo, cada sim, cada não, cada agora, cada nunca, cada quem sabe um dia. Sei o que devo fazer, o que devo deixar pra trás, quem devo levar e como arrumar cada pedacinho dessa minha bagunça. Teoricamente.

Teoria SEMPRE foi mais fácil. Pode até ser complexa, mas é sim mais fácil. Colocar em prática são outros quinhentos. Tem que ter coragem, tem que ter vontade, tem que ter maldade (no bom sentido da palavra), tem que ter habilidade. E deixa eu te contar uma coisa? Eu não tenho nada disso. Ou talvez não saiba que tenho.

Outro dia decidi que preciso arrumar a vida. Tracei, mentalmente, todos os planos. E venho tentando, do meu jeito mais tordo do mundo, colocar em prática. Questão de honra, dignidade e principalmente de cumprir tantos, tantos sonhos.

Eu sempre fui muito sonhadora. Eu tinha em mim todos os sonhos do mundo. Te juro. Nunca fiz um A pra realizar nenhum deles, só os mais bobos que nem poderia considerar sonhos, talvez eles tenham sido desejos. Sonhos vem mais de dentro, lá do âmago. Eles doem, eles arrancam pedaço, eles marcam de uma forma indescritível, realizados ou não. 

Parte dessa ordem de arrumação, enquanto estudava para um desses planos, eu fui convidada a viajar aqui por dentro de mim. Eu, viajante de coração, tinham me esquecido de tantos lugares apaixonantes que havia no meu. Por muito tempo andei desanimada comigo. E isso me tirou a paixão por escrever (acredite, esse já foi o item número 1 da minha lista de favoritos e eu o fazia muito bem!), o gosto por ler (anos sem conseguir terminar uma leitura decente!), a vontade de mudar, o amor por sonhar, a satisfação de ver um trabalho realizado, o desejo de ser melhor, a aspiração por ser maior. Eu me afundei. Me perdi. Me afoguei. Me baguncei de uma forma que eu talvez não seja capaz de deixar 100% arrumado outra vez.

Acho que voltei a sonhar. Me encontrar me fez voltar a fazer planos, a querer ser o que eu sempre quis ser quando crescer, mesmo que até hoje, com 27 anos nas costas, eu ainda não saiba. Não me julgue, não me critique, não me maltrate. Me entenda, me perdoe, me aceite. 

Ninguém é 100%. Não tem nem graça ser 100%. A gente precisa de um pouco de caos, pra dar um estalo e voltar a se organizar, se achar, se amar, se arrumar e se encaixar. Eu nem quero ser perfeita, me contento com a média, com apenas me encontrar na minha própria bagunça. E acho que estou nesse caminho...

...e se ele estiver errado, eu dou meia volta. E começo tudo outra vez.


1 comentários:

  1. Muito bom texto...boa reflexão e principalmente escrito com a alma. Siga um caminho, mesmo sem saber qual seja a direção...não pode ficar parada. É bom lembrar: com os pés no chão nunca poderá voar.bjs

    ResponderExcluir

Vou ficar muito feliz em ler seu comentário sobre o post de hoje! ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...