27 fevereiro 2015

Viajando Sozinha: Por que ir?


Postado por Nat


Pra terminar essa série, eu queria primeiro ter a experiência de viajar sozinha e então contar aqui porque eu acho que você também deve, uma vez ou outra, se desligar do mundo e se encontrar.



Não, viajar sozinha não é ruim. Pelo contrário, pode ser maravilhoso se você souber aproveitar desse tempo só seu em um lugar desconhecido, em meio a pessoas desconhecidas, vivendo uma vida desconhecida. E acredite, você não é a única. Muitos, a sua volta, estão na mesma que você, então...sorria, e tranquilize-se, vai dar tudo certo.

Durante esses 4 dias em que passei sozinha no Uruguai, eu aprendi algumas coisas e resgatei alguns sentimentos dentro de mim, sabe? Aprendi que eu me garanto. Meio entre trancos e barrancos, frases tímidas e passos incertos, eu me viro bem. Soube me achar quando me perdi entre ruas de um centro antigo. Soube chegar do outro lado da cidade e voltar pra casa sem problema nenhum. Soube me virar pra comer o que eu gosto sem cair na tentação de provar pratos que não me enchiam os olhos. Soube bater altos papos com viajantes solitários, assim, como eu. Soube engolir a vergonha e pedir pra alguém tirar as minhas fotos, afinal, eu também quero recordações e odeio selfies. Aprendi a confiar em mim. E de quebra levei às pessoas a também acreditarem. Aprendi  que eu posso ir aonde eu quiser mesmo que ninguém acredite que eu vá. E isso alimenta a alma, sabia?

Eu me senti mais forte durante esses dias. Eu cresci. Estar longe de onde você tem tudo nas mãos, da sua zona de conforto, te amadurece, de um jeito ou de outro. Te dá uma independência que talvez você nem imagine. Ah, eu me senti sozinha sim. Mas passou rápido. Nada que uma música, ou um pulo na praça da esquina onde em uma roda de curiosos, casais dançavam um tango leve num fim de tarde qualquer. Eu sorri bastante. Sozinha mesmo, de boba. Ou acompanhando o riso de alguma criança com a sua mãe. E eu já tinha esquecido como é bom sorrir sem motivo, assim, involuntariamente.

E aí eu te diria: Por que ir? Porque você não tem nada a perder. Só a ganhar, acredite! Não vá esperando aquelas estripulias que uma viagem com a galera tem, pois por mais que você faça um ou dois amigos, não vai ser assim. Mas vá preparado para estar mais próximo de você e aprender a se conhecer um pouco mais. 

É uma experiência incrível, eu garanto!

---

Quer acompanhar todos os posts da série Viajando Sozinha?

10 comentários:

  1. Muito legalllllllllllllllllll
    Adorei
    Quero muito viajar
    Sempre me imaginei indo sozinha, gosto de ficar só e experimentar o que eu quiser só porque quero.
    Adorei Adorei
    Com certeza vou me permitir

    xerão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos nos permitir.... ♫ hahaha

      Excluir
  2. Que legal! Nossa, você deve ter sido bem corajosa para dar o primeiro passo, e acho que tudo se resume a isso: sair do lugar. No começo deve dar um medo danado, estar sozinha em um lugar desconhecido, mas acredito que sua satisfação ao final da viagem deve ter sido imensa! Tenho que sair da minha zona de conforto e tentar coisas novas, aos pouquinhos chego lá. (:

    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso: o passo mais dificil é o primeiro. O resto a gente se ajeita!

      Excluir
  3. Olá Nat !!!
    muito bom seu post, é de verdade inspirador !!!
    e instiga a viver mais esse tipo de experiência
    adorei seu blog, suas dicas, fotos !!! muito bom !!!

    também tenho um novo blog sobre viagens, leituras, teatro
    BLOG: http://lorenacaribe.blogspot.com.br/
    desejando visitar, me adicionar e estar em contato
    fazendo comentários, ficarei muito feliz !!!

    todos que desejem visitar também serão bem-vindos !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lorena, obrigada pela visita! Fico feliz em inspirar!!
      Vou conhecer seu cantinho sim!

      Excluir
  4. Que bom que você gostou, Nat!
    Eu imagino que deve dar um frio na barriga mesmo, mas é isso aí... enfiar as caras e seguir engolindo o medo para ele não te engolir!
    A primeira vez que saí do país fui com um amigo que acabou me deixando sozinha porque ele preferiu trabalhar... eu gelei, mas encarei! Saí sozinha e me dei conta exatamente disso que você falou: a gente se encontra, a gente descobre que é capaz... é ótimo!
    Fico feliz qe tenha gostado! Obaaaa.. !
    Beijocas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É estranho isso da gente se redescobrir, se reencontrar... né? Mas é tão bom!!

      Excluir
  5. Seu post me deixou emocionado, por que eu também senti tudo isso quando eu fiz a minha primeira viagem sozinho, não foi para outro país, foi para Paraty. Foi uma experiência na qual eu nunca tinha vivido, e nem imaginado viver, "Viajar sozinho? Coisa de Forever Alone, gente depressiva...".

    Viajei sem avisar, sem dizer aonde estava, fui para um hostel, dividi um quarto com 4 pessoas estranhas, de verdade, por mais que eu já tenha imaginado isso umas 2 ou 3 vezes, eu nunca achei que eu realmente viveria isso.

    Fiz novos amigos, andei de carro com um cara que eu nem sabia o nome, e ainda perguntei se ele era um Serial Killer (hahahahaha foi engraçada a resposta que ele me deu). E o mais importante: EU PUDE SER EU MESMO, ainda mais pelo fato de eu saber que eu não veria aquelas pessoas de novo, posso até reencontra-las qualquer dia desses por ai, mas sei que elas não estarão me rotulando por ai pelo resto da minha vida.

    E estou prestes a viver tudo isso novamente, ainda não será uma viagem internacional, mas... Sera mais uma auto descoberta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio, obrigada pelo carinho! Fico feliz em ter te tocado e feito com que você sentisse a mesma coisa!
      Que venham muitas e outras descobertas!!

      Excluir

Vou ficar muito feliz em ler seu comentário sobre o post de hoje! ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...