03 setembro 2014

Cidade do México: Paseo de La reforma ao Centro Histórico


Postado por Nat


Da viagem eu vou mostrar um pouco do que conheci - e citar o que não conheci, mas deveria. Toda cidade tem sempre aqueles pontos que você deve passar, nem que seja pra olhar e bater uma foto. Mas tem também cantinhos que quase ninguém cita, e você sempre se surpreende - e mesmo que não tenha fotos, fica na memória. E a Cidade do México é assim, encantadora a cada passo que você dá. Sempre com uma história por trás de cada detalhe. 

Hoje eu vou falar sobre alguns pontos que estavam no nosso "caminho" diário. Todos os dias passávamos por algum deles, ou todos eles. E fizemos, não no mesmo dia, todo o Paseo de la reforma ao Centro histórico, andando, admirando a bela avenida, calmamente. (E com bolhas no pé na volta. Acho bobeira pegar o metrô caso queira conhecer tudo no mesmo dia. Vale a caminhada! Mas, se quiser Hidalgo - Zócalo te deixa no meio do Centro Histórico.)


É inevitável. Você chega na Cidade do México e a primeira foto a bombar nas redes sociais é com certeza o Anjo. O famoso Angel de la Independencia (Monumento a la Independencia), presente em todas as novelas mexicanas, está ali, no meio da avenida, reluzente e charmoso. Simbolo que homenageia àqueles que lutaram contra o domínio espanhol, o Anjo merece ser admirado durante o dia e também com as luzes da noite. (Ele só é chatinho pra tirar foto em que você queira aparecer...tipo Cristo Redentor, sabe?)

Fugindo da rota, um pouco mais a frente, antes de chegar a Chapultepec e na direção contrária ao Centro Histórico, está Diana Cazadora, uma estatua de bronze, no meio da avenida em uma fonte. Paramos pra uma foto, é claro. Olha os famosos taxis do México!


Voltando a nossa rota, depois do Anjo, agora em direção ao Centro Histórico, encontramos esse monumento, mas desculpa, eu não lembro o nome. :(


Imponente, mas adiante está o Monumento a la Revolución, um edifício inacabado do congresso, transformado em monumento, e que também abriga um museu. Rodeado de estudantes, em uma praça enorme e de frente a uma avenida com muitas bandeiras do país, a avenida de la República.




É nesse caminho também que encontramos a famosa escultura El Caballito.



Antes de chegar ao Centro, nos deparamos com toda a pompa do Palácio de Bellas Artes. Lindíssimo, por fora e por dentro. 



E logo chegamos ao Zócalo, no famoso centro histório da cidade do México. Antigo em cada pedacinho que se olha, o berço da cultura com igrejas e mansões coloniais. A Plaza de la Constituición sempre muito cheia: de turistas, nativos, música, arte, carros, ônibus e tudo o que você quiser imaginar. O que atrapalhou um pouco a visão da praça, é que estava acontecendo, no período que estávamos lá, a Feira das Culturas amigas, com stands de muitos - MUITOS mesmo - países, com comida e cultura tipicas de cada um. Já imaginam a quantidade de gente né? E é claro que fomos parar no Brasil pra comer coxinha e pão de queijo. =D


Em volta da praça, grandiosíssima, com todo o seu charme antigo está a Catedral Metropolitana, e visivelmente danificada pelo afundamento do solo que ocorre pelo centro. 


Do outro lado da praça está o Palácio Nacional, onde está o gabinete do presidente. Aberto ao público diariamente, o palácio abriga vários murais do artista Diego Rivera. Ao fundo dele, na outra rua, está o Museo Nacional de las Culturas, que visitamos gratuitamente em um domingo.


No Centro histórico existem muitos pontos que não visitei, mas que vale a pena conhecer: Templo de la Enseñaza, Museo de la Caricatura, Templo Mayor, Plaza de Santo Domingo, Museo Nacional de arte, Casa de los Azulejos, Torre LatinoAmericana.

Espero que tenham gostado! Logo eu volto com outro ponto dessa imensa cidade!

beijos

0 comentários:

Postar um comentário

Vou ficar muito feliz em ler seu comentário sobre o post de hoje! ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...